Entreista.com - Outubro Rosa

outubro 24, 2015

O Entrevista.com de hoje veio cor-de-rosa!!!!
Este mês é conhecido como "Outubro Rosa" desde 1990, quando aconteceu em Nova York a Primeira Corrida pela Cura, que objetivava a conscientização da prevenção do câncer de mama através do diagnóstico precoce, que pode ser obtido através do auto-exame e da mamografia. Este movimento é internacionalmente conhecido e a primeira iniciativa vista no Brasil foi em 02 de outubro de 2002, com a iluminação, na cor rosa, do monumento do Soldado Constitucionalista, mais conhecido como o Obelisco o Ibirapuera, em São Paulo.
Como o blog não poderia ficar de fora deste movimento, convidamos a querida Leidijane Alves Gomes, professora, cabense, que há alguns anos teve que percorrer este caminho da luta contra o câncer de mama, para compartilhar sua experiência, trazer informações sobre prevenção e cura e mostrar que é possível sim sair dessa. Check it out!


Leidijane A. Gomes é professora
de Língua Portuguesa, especializada
em literatura brasileira
e superou o câncer de mama.




"Aprendi que nem tudo que parece mal vem para o mal. Saí dessa com um outro olhar para a vida... Eu estou viva.. E sou muito feliz!"
Leidijane Alves Gomes



BLOG DA ELÃINE- Quando e como você descobriu que foi acometida pelo câncer de mama? 
LEIDIJANE GOMES - Descobri o câncer de mama em 2011, embora um ano antes tivesse feito os exames de rotina,  e na  ultrassom de mama fossem acusados nódulos na mama esquerda,  mas a médica descartou a possibilidade de ser câncer,  pelo fato de na minha família não ter nenhum caso. Então 2011 repeti os exames, e na pulsão veio o resultado: CARCINOMA DUCTAL INVASIVO.
BE- A que tipo(s) de tratamento(s) você precisou se submeter? 
LG- Eu fiz mastectomia total ( retirada da mama esquerda), em seguida quimioterapia associada a uma outra medicação chamada hercepitin , específica para as pacientes HER 2 positivo (forma mais agressiva da doença) ,  que é o meu caso. Em seguida fiz radioterapia e tomei injeções  para bloqueio hormonal  por 2 anos seguidos... E hoje faço a hormônio terapia com o uso de um comprimido oral que vou tomar por 10 anos, mas que agora,  graças a Deus só faltam 6 anos kkkk.
BE- É sabido que o tratamento para o câncer de mama não é simples. Como você e sua família reagiu à notícia e ao tratamento? 
LG- No começo é realmente um choque, a gente fica sem chão,  sem norte. Mas, a fé é uma coisa que muda tudo... Eu comecei a exercitar a minha fé.  Sei que  Deus é poderoso e me ajudou a continuar,  e eu confiei nele... O tratamento não é fácil mesmo, mas com papai do céu ao meu lado e a minha família,  meu marido e minha filha,  foi tudo mais fácil. Preferi lutar... Sem reclamar!
BE- De acordo com a mastologista Priscila Oliveira dos Santos,  apenas de 10% a 15% dos cânceres de mama são hereditários e os outros podem ser causados por fatores "ambientais". Pra você, o que podemos fazer como prevenção? 
LG- Alimentação saudável e a prática de exercícios físicos são primordiais.
BE- Sabemos que as chances de cura aumentam quanto mais cedo a doença for descoberta. O que podemos fazer para detectar a possibilidade de um tumor precocimente? 
LG- A mamografia é sem dúvida o exame mais importante para detectar um tumor ainda muito pequeno.
BE- A atriz Angelina Jolie fez a cirurgia redutora de risco, ou mastectomia profilática, pois tinha 70% de risco de ser acometida pela doença no futuro. Isso causou uma certa polêmica na época. O que você pensa sobre essa forma de "prevenção"? 
LG- Eu sou totalmente  a favor,  principalmente porque há casos que realmente é necessário fazer a mastectomia profilática,  como forma de prevenção,   mas para isso é necessário exames que comprovem a mutação genética.
BE- Você lutou contra o mal e superou. Como você se sente hoje, depois desta experiência? 
LG- Eu sou muito grata a Deus por tudo. Aprendi que nem tudo que parece mal vem para o mal. Saí dessa com um outro olhar para a vida... Eu estou viva.. E sou muito feliz!



BE- Como você descreve o comprometimento do Sistema Único de Saúde (SUS) para com o diagnóstico precoce e o tratamento do câncer de mama? 
LG- No serviço público de saúde  temos bons médicos,  mas acredito que precisamos de melhores serviços para toda a população. Ainda está longe de ser o ideal, ainda há muito descaso. ..E isso é lamentável.
BE- Liste três coisas que as mulheres precisam saber sobre o câncer de mama. 
LG-   1 °Câncer de mama tem cura,  se diagnosticado precocimente. Daí a importância do diagnóstico precoce.
                2°  Câncer é uma doença grave,  mas tem tratamento.
                3° O diagnóstico precoce faz toda diferença.
BE-  Qual a relevância de campanhas de conscientização sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama, como o Outubro Rosa, por exemplo? 
LG- Esse tipo de campanha é muito importante para a conscientização.  Campanhas como Outubro Rosa chama a atenção de todos para uma doença grave que requer muita  atenção e tratamento correto.
BE- Qual a mensagem que você deixa para as leitoras que talvez estejam travando esta luta contra o câncer de mama? 
LG- Quando eu fazia tratamento eu entendi que nem tudo que parecia ser mal, era para o meu mal. E hoje estou certa que perdi o peito, mas ganhei uma vida... Uma nova vida! É necessário lutar...  Nunca desistir! Deus é maravilhoso e a fé move montanhas...





Posts relacionados

7 comentários

  1. parabens as duas tanto a Lane quanto a Leide mulher guerreira

    ResponderExcluir
  2. Parabéns! Ver uma pessoa que passou por isso e que hoje está firme e forte tranquiliza as mulheres que estão com o mesmo problema! Sou nova, muito nova, mas já me preocupo com isso. Parabéns pela matéria, ficou ótima!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada, Juliana. Realmente é muito bom e tranquilizante ver uma história de superação como esta.
    Bj

    ResponderExcluir

Instagram @blogelainetereza